Mãe de primeira viagem: o que a grávida precisa saber? Tire suas dúvidas!

Mãe de primeira viagem: o que a grávida precisa saber?

 

Dra. Adriana Campaner e Dra. Myrna Campagnoli

Ser mãe de primeira viagem é encantador! Mas, como tudo é novidade, dúvidas e preocupações podem aparecer. A primeira dica é: fique tranquila, com as orientações adequadas é possível passar por esse momento de forma saudável e segura.  

Conhecer as etapas e os acontecimentos da gravidez, pré-natal, pós-parto e amamentação, auxilia a nova mamãe a tomar os cuidados devidos. 
 

Durante a gravidez 

O momento da descoberta da gestação pode causar ansiedade em muitas mamães de primeira viagem. Tire suas principais dúvidas: 
 

Quais são os primeiros sintomas de gravidez? 

O primeiro sinal que pode indicar gravidez é o atraso na menstruação. Outros sintomas iniciais incluem: corrimento marrom ou corrimento de nidação; enjoo; vômitos; sensibilidade nos seios e aumento da frequência urinária. 
 

Como é feito o cálculo das semanas da gestação? 

O cálculo é feito considerando a data da última menstruação.  

Por exemplo, a última menstruação da paciente foi em 1 de setembro, então para fazer a conta soma-se todos os dias de setembro a partir da data da última menstruação. Supondo que hoje seja dia 25 de outubro, significaria que a gestante está grávida a 55 dias. Já para saber o número de semanas, basta dividir o resultado obtido, que no caso é o 55, por 7. O resultado final do exemplo é de 7 semanas e 6 dias. 
 

O que é o pré-natal e por que é importante? 

O pré-natal é o acompanhamento feito durante toda a gravidez. Ele é imprescindível para avaliar a saúde materna e a do bebê, prevenindo e diagnosticando precocemente possíveis complicações. 
 

Quais exames são necessários durante a gravidez? 

Mãe de primeira viagem: exames durante a gravidez

Os principais exames durante o pré-natal, são: 

  • Ultrassonografias; 

  • Hemograma completo;

  • Tipagem sanguínea; 

  • Urina e urocultura; 

  • Glicemia em jejum; 

  • Sorologia para infecções; 

  • Papanicolau; 

  • Avaliação dos hormônios da tireoide;

  • Curva glicemica.

Faça seus exames pré-natais na Bronstein, através do nosso agendamento online você escolhe o melhor dia, horário e unidade mais próxima para realizá-los. 

 

Faça o seu agendamento aqui!


 

Quais vacinas tomar durante a gravidez? 

O ideal é que a gestante faça uma avaliação pré-concepcional, ou seja, passe por consultas antes mesmo de pensar em engravidar. Esse processo tem como objetivo avaliar a saúde da mulher e recomendar todas as vacinas na gravidez que são necessárias para sua própria segurança e a do bebê.  

Se, por acaso, a gestante não tomou nenhuma vacina, durante a gravidez ela pode tomar: 

  • Vacina da gripe; 

  • Vacina Hepatite B; 

  • Tríplice Bacteriana: que confere proteção contra tétano, coqueluche e diferia. Essa vacina deve ser aplicada a partir de 20 semanas de gestação, mesmo que a gestante já tenha tomado. 
     

Sobre o parto 

O parto é o momento mais esperado de uma gestação. Tire algumas dúvidas para auxiliar nesse processo.
 

É importante fazer o planejamento do parto? 

Em relação ao planejamento do parto, é importante sabermos quais são as características individuais de cada gestante.    

Pode acontecer da gestante ter alguma condição, como hipertensão, malformações uterinas e placenta previa em que será necessário fazer um parto cesárea. Quando o neném está sentado ou pesa mais de 5kg também pode ser escolhida de forma prioritária o parto cesareano. 

Agora, se a paciente não tiver nenhum problema de saúde, nem com o bebê ou com a placenta, podemos pensar em parto normal.  

Caso esteja pensando em parto normal, as vezes vale a pena a gestante fazer aulas sobre orientação e também alguns tipos de ginástica e fisioterapia para melhorar a parte do períneo na hora da realização do parto. 
 

Quais as diferenças entre o parto normal, humanizado e por cesárea? 

Parto normal: ocorre de forma espontânea e natural, onde a mãe consegue a dilatação suficiente para parir o bebê. Pode ou não ser realizada a analgesia, tipo de anestesia que reduz a dor mas não causa sonolência ou perda de força.   

Cesárea: é quando o parto é feito cirurgicamente. O procedimento pode ser feito de maneira programada ou durante o trabalho de parto.  

Parto humanizado: feito normalmente em uma cama, cadeira especial ou banheira, com acompanhamento a escolha da gestante, em ambiente tranquilo. A mãe segue o seu ritmo fisiológico, e a equipe médica fica apenas de prontidão caso seja necessário intervir em alguma parte do processo. 
 

Em quantas semanas o parto acontece? 

Normalmente a partir de 37 semanas o bebê já pode nascer. Antes disso, é considerado parto prematuro.  
 

Quais são os sinais de trabalho de parto? 

É comum no final da gestação que a paciente apresente contrações espaçadas e não rítmicas  

Em um determinado momento ocorre o desprendimento do tampão mucoso, o que fecha o orifício do colo do útero  

A partir dai a futura mamãe começa a ter uma dor no pé da barriga e na região lombar, e contrações, sentindo um endurecimento da barriga, de forma rítmica e cada vez mais frequente. Geralmente há ruptura da bolsa de liquido amniótico. 

Esses sinais indicam o início de trabalho de parto
 

O que levar para a maternidade? 

Algumas dicas sobre o que levar para maternidade, são: 

  • 5 trocas de roupa para o bebê: macacão, body e mijão; 

  • Mantas e cobertores; 

  • Fraldas; 

  • 4 pares de meia; 

  • 4 cueiros; 

  • Fraldas de pano; 

  • Roupas de emergência; 

  • Itens de higiene: sabonete líquido, cotonete, pomada anti assadura, álcool 70%, lenço umedecido e trocador. 

  • Para a mamãe: camisolas, cinta pós-parto e sutiã de amamentação. 
     

O pós-parto 

Após o parto, além dos cuidados com o bebe, é necessário se atentar a algumas recomendações importantes para a saúde da puérpera. 

Quando é indicado o retorno médico? 

O médico irá orientar quando ele quer avaliar a paciente, para ver se houve alguma complicação e se foi parto normal ou cesárea.  

Em relação a cesárea, o médico solicitará consulta para tirar os pontos e ver a cicatriz.  

Já no parto normal, se for feita a episiotomia, os pontos são feitos de forma absorvível e caem sozinhos. Mesmo assim, é importante uma análise médica para ver se está cicatrizando da maneira que deveria. Nesse caso, a análise deve ser feita no primeiro mês.  

Outros fatores de análise são se o útero está contraindo, se o sangramento está normal e orientações de contraceptivos. 
 

Em quantos dias é possível voltar a ter relações sexuais? 

A partir de 40 dias após o parto, a paciente pode voltar a ter relações sexuais. 
 

É comum ter prisão de ventre após o parto? 

Durante a gestação, há efeitos dos hormônios (progesterona), podendo causar prisão de ventre ou obstipação. No pós-parto, devido à queda dos hormônios, a prisão de ventre também pode acontecer, mas é menos comum. 
 

Amamentação 

Depois que a mulher ganha o bebê, ela irá amamentar o quanto antes possível. Esse leite é rico em substâncias nutritivas, tem anticorpos e ajuda a desenvolver a flora intestinal da criança. Existem muitos benefícios em relação a amamentação. No entanto, a paciente precisa ter uma boa orientação, geralmente ainda na maternidade, sobre como amamentar. 
 

Amamentar dói? 

Se a mulher não estiver colocando o bebê para amamentar de maneira adequada, pode acontecer de ter fissuras que causam sangramento e dor. Portanto, é importante seguir as orientações propostas pelos enfermeiros ou até mesmo realizar cursos. 
 

O que é mastite? 

Mastite ocorre quando, por algum acaso, há entrada de bactérias no tecido mamário e causando uma infecção.  

Qualquer sinal de vermelhidão ou dor na região mamária, é necessário procurar o ginecologista para avaliação , a mastite é muito dolorosa e pode ser muito perigosa para a puérpera. 
 

O que consumir durante o período de aleitamento? 

Na amamentação a mulher depende de muita energia, passando grande parte dos nutrientes para o bebê. É comum que durante a gravidez a mulher engorde e durante a amamentação começa a perder peso. O ideal, durante a amamentação, é a gestante se alimentar adequadamente para garantir boa nutrição, bebendo muito líquido, evitando alimentos industrializados e priorizando frutas, vegetais, cereais, alimentos lácteos, carboidratos integrais e proteínas. 
 

Por quanto tempo o bebê deve ser amamentado? 

O bebê deve ser amamentado por no mínimo 6 meses e não existe um período máximo. A partir do período mínimo, o pediatra recomendarão início da introdução alimentar da criança. 
 

O que uma grávida de primeira viagem precisa saber sobre a saúde do bebê? 

A principal forma de cuidar da saúde do bebê é estando em dia com as vacinas propostas de acordo com a faixa etária dele. Até o primeiro ano de idade, os imunizantes recomendados são: 

  • BCG; 

  • Hepatite B; 

  • Poliomielite; 

  • Menigocócica B; 

  • Meningocócica Conjugada ACWY/C; 

  • Tríplice Bacteriana; 

  • Haemophilus influenzae; 

  • Rotavírus; 

  • Febre amarela; 

  • Tríplice Viral; 

  • Gripe. 

 

Sobre o autor:

Dra. Adriana Campaner

Médica ginecologista, tem mestrado e doutorado em tocoginecologia pela faculdade de ciências médicas da Santa Casa de SP. É professora adjunta da faculdade de ciências médicas da Santa Casa de SP e Chefe da Clínica de patologia do Trato genital inferior e infecções genitais da mesma instituição.
Médica consultora Dasa.

 

Revisão por:

Dra. Myrna Campagnoli

Médica endocrinologista e pediatra, possui três especializações: Doenças Metabólicas e Diabetes na Infância, Endocrinologia Pediátrica e do Adolescente e Crescimento e Puberdade, todas pela Universidade Federal de São Paulo. É membro do Corpo Clínico do Hospital Nossa Senhora das Graças e do Centro de Diabetes Curitiba. Além disso, é a médica responsável pelo Setor de Provas Hormonais do Laboratório Frischmann Aisengart – DASA.